Conheça os erros mais comuns que comete na cozinha e torne-se um especialista na culinária!

Cozinhar é uma arte e apesar de ter muitos ‘artistas’, a verdade é que os erros são muitos e alguns são até meramente técnicos.

CCplsO

Veja a lista dos erros mais comuns que qualquer cozinheiro comete, preparada pelo site The Kitchn, e descubra o que não deve fazer quando anda de volta dos tachos:

1. Não ler a receita completa antes de começar a cozinhar. Esta é comum, não é? O entusiasmo pode levá-lo a pôr logo as mãos na massa ainda antes de acabar de ler a receita. O problema é que, às vezes, só a meio é que se apercebe que, afinal, não tinha todos os ingredientes. Ou que, no fim do texto, é que se explica o primeiro passo da preparação.

A solução: Leia tudo até ao fim. Depois confirme os passos e veja se tem todos os ingredientes e aparelhos de que precisa.

2. Cozinhar no meio do caos. Para cozinhar é preciso ter espaço e alguma ordem. Isso vai deixá-lo mais tranquilo e vai reduzir o risco de ‘trapalhadas’, de misturas de sabores ou até de contaminação da comida.

A solução: Limpe bem a bancada antes de começar, arrume tudo o que estiver fora do sítio para ter mais espaço, separe previamente os utensílios de que vai precisar.

3. Colocar os ingredientes numa panela fria. Quase todos os chefs aconselham a não colocar nada numa panela antes de esta aquecer. Nem o azeite, o óleo ou qualquer outra gordura que utilizar. A justificação é simples: o risco de o deixar queimar, uma vez que este estará mais tempo em contacto com o calor enquanto a frigideira aquece, é maior. Pior ainda é colocar a carne ou o peixe na panela fria – vai fazer com que a comida absorva mais gordura e corre o risco que esta fique agarrada ao fundo do tacho.

A solução: Primeiro, coloque a panela ou a frigideira vazia ao lume. Depois de esta aquecer, deite a gordura e espere um bocadinho. Só então é que deve pôr a comida. O resultado é a gordura mais saudável e a comida bem tostada. E nada de restos agarrados ao fundo.

4. Cozinhar alimentos acabados de sair do frigorífico. É um erro fatal tanto para o peixe como para as carnes de vaca, porco ou frango. A comida vai ficar demasiado cozinhada por fora e muito mal passada, fria ou mesmo crua por dentro.

A solução: O ideal é manter sempre a comida entre 15 a 20 minutos fora do frigorífico, até ficar à temperatura ambiente, antes de a cozinhar. Assim o seu prato ficará cozinhado de forma mais homogénea.

5. Não temperar a comida à medida que cozinha. Esquecer-se de temperar a comida à medida que cozinha vai resultar numa refeição sem sabor, pobre e desequilibrada.

A solução: O tempero deve sobressair os sabores naturais da comida e é preferível fazê-lo enquanto cozinha e não no fim da preparação do prato. É o que melhora o sabor e une os sabores dos alimentos, dando vida e sabor ao prato final.

6. Encher demasiado a panela. Colocar o máximo de comida possível na panela ou na frigideira para despachar vai fazer com que a temperatura desça, a humidade aumente e a comida fique cozida em vez de frita ou grelhada.

A solução: O The Kitchn aconselha a deixar sempre espaço livre entre os vários pedaços de comida – a frigideira nunca pode ficar totalmente coberta. Se for preciso, use uma frigideira maior ou divida a comida por duas frigideiras.

7. Não provar a comida enquanto cozinha. “Cozinhar sem provar enquanto cozinha é como escrever sem editar ou corrigir o texto”, compara o The Kitchn. Ao pôr a comida na mesa sem provar irá arriscar-se a ter um prato com sabores desequilibrados e com falta de tempero.

A solução: Vá provando a comida à medida que cozinha e acrescente mais tempero e especiarias sempre que achar necessário. Não tenha medo de provar as vezes que for preciso.

8. Não deixar a carne assentar depois de cozinhada. Não deixar a carne repousar depois de cozinhada vai fazer com que os sucos não sejam absorvidos e se espalhem pelo prato ou pela tábua quando cortar. Assim, a carne ficará mais seca e menos saborosa.

A solução: Deixe sempre a carne assentar durante, pelo menos, cinco minutos depois de cozinhada. O tempo depende do tamanho: para um bife bastam cinco minutos, para um frango espere 20 minutos antes de o cortar – é o tempo que leva o interior a absorver os sucos libertados durante a cozedura. Para evitar que a carne arrefeça, enrole-a numa folha de papel de alumínio.



Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *